Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ

Instituto de Ciências da Sociedade

Buscar somente nesse site.

Arqueologia

8 de Outubro de 2018 às 18:37

A Amazônia apresenta processos singulares de inter-relações sociobiodiversas profundamente enraizadas na estruturação de suas paisagens e gentes. Entender esses processos históricos, socioambientais, na escala milenar de suas configurações é o papel fundamental da Arqueologia e do Arqueólogo na Amazônica. Contudo, apesar de ser um centro de interesse internacional para a pesquisa arqueológica, a formação e a fixação de profissionais em Arqueologia na Amazônia apresenta-se bastante debilitada, o que gera uma demanda para formação de profissionais de Arqueologia na escala regional. Alia-se a isso o acelerado processo de crescimento econômico da região feito sobre premissas muitas vezes inadequadas, pois, estão desligadas das inter-relações complexas e milenares entre paisagens e sociedades amazônicas.

Assim, a Arqueologia que aqui vem sendo pensada é entendida, sobretudo, como uma ferramenta crítica e propositiva para a construção de modelos de desenvolvimento mais adequados à Amazônia tendo por fundamentação a história cultural do Bioma. Por este viés, concebemos a Arqueologia dentro de um contexto em que seus papéis social, econômico e político podem ser visualizados na atualidade a partir do estudo das relações entre os grupos humanos, e entre estes e o meio ambiente, ao longo de uma história socioambiental de longa duração. Tal processo caracteriza-se como uma construção interdisciplinar, por excelência, de amplo espectro em que elementos de Antropologia, Geologia, História, Biologia e Ecologia se amalgamam a um corpus próprio de teorias, métodos e práticas da pesquisa arqueológica. Portanto, não se trata do estudo do passado, pura e simplesmente, mas de apontar possibilidades de efetivação desses conhecimentos no presente, um exercício de transporte e tradução interdisciplinar, entre o passado e o presente, entre o científico-acadêmico e o tradicional-popular.

Desta forma, o curso visa fornecer uma formação teórica de amplo espectro, tratando desde temas como processo de hominização e Pré-história geral, passando por povoamento humano das Américas, História indígena pré-colonial, Etnohistória e Etnologia amazônica, História e Teoria do Pensamento Arqueológico até abordar a profissionalização da arqueologia, mercado de trabalho, o papel do arqueólogo na sociedade contemporânea, etc. Desde um ponto de vista metodológico e prático, estão previstas diversas disciplinas envolvendo atividades de campo e laboratório a fim de instruir e familiarizar os discentes com essas importantes etapas da prática arqueológica. Neste aspecto, o contexto regional do Oeste do Pará é favorecido pela riqueza de seu patrimônio histórico e pré-colonial arqueológico, favorecendo o contato direto dos alunos com o objeto de estudo do arqueólogo e as atividades de campo do bacharelado. Os sítios arqueológicos ocorrem dentro dos campi universitários, na cidade de Santarém e no entorno próximo, em municípios vizinhos como Monte Alegre, Alenquer, Prainha, Belterra e Aveiro, caracterizando um rico registro arqueológico acessível aos discentes e docentes.

Em laboratório a análise do material cerâmico, mais abundante no registro arqueológico amazônico, dividirá espaço com análise de material lítico, também muito presente no contexto regional, ecofatos (e.g. vestígios botânicos e faunísticos) e outros vestígios culturais como a arte rupestre, frequente no município de Monte Alegre, também serão alvo de análises e estudos. Em suma, o Oeste do Pará é uma região arqueologicamente riquíssima e pouco conhecida, onde processos importantes do desenvolvimento humano na Amazônia ocorreram com implicações para todo o povoamento Sul Americano. A pesquisa arqueológica aqui é uma necessidade científica, histórica, cultural e desenvolvimentista. 

Clique aqui para saber mais sobre o curso, ter acesso à lista de alunos matriculados, projeto político pedagógico e outros.

/media/file/site/ics/imagens/2018/01dcbc797a010034aeba76d74ee4235b.png

 

Equipe técnica:

Gabriela Prestes Carneiro
Coordenador do Curso de Arqueologia

Vinicius Eduardo Honorato de Oliveira
Vice-Coordenador do Curso de Arqueologia

Greyce Warleny Cruz de Sousa
Assistente em Administração

Local e horário de atendimento da Coordenação

Sala 448, 4º piso, Unidade Amazônia - Ufopa

Segunda-feira: 09:00h às 12:15h
Terça-feira: 09:00h às 12:15h
Quarta-feira: 09:00h às 12:15h
Quinta-feira: 09:00h às 12:15h

Local e horário de atendimento administrativo

Unidade Amazônia, 4º andar, sala 452.
De segunda a sexta de 08 h a 12 h e de 14 h a 18 h.

Contato

Email: arqueologia.ics@ufopa.edu.br
Telefone: (93) 21016544