Você está aqui: Página Inicial Notícias 2017 Abril Semana dos Povos Indígenas prossegue até 13 de abril na Unidade Rondon

Semana dos Povos Indígenas prossegue até 13 de abril na Unidade Rondon

Semana dos Povos Indígenas prossegue até 13 de abril na Unidade Rondon

Mesa de abertura da Semana dos Povos Indígenas. Foto: Maria Lúcia Morais.

Territórios, biomas, políticas indigenistas e a valorização da mulher indígena são os temas centrais da Semana dos Povos Indígenas da Ufopa, que tem por objetivo promover uma ampla discussão sobre a diversidade cultural e a realidade dos povos indígenas da região. Aberto ao público e à comunidade acadêmica, o evento, promovido pelo Diretório Acadêmico Indígena (Dain), prossegue até quinta-feira, dia 13 de abril de 2017, no auditório da Unidade Rondon, Campus de Santarém.

Nesta edição, a Semana abordará o tema "Povos Indígenas, Territórios e Biomas: Berços de Vida, Lutas e Esperança", a partir do debate de temas como as demarcações dos territórios indígenas; a realidade das mulheres indígenas nas universidades; a cosmologia dos povos indígenas do Baixo Tapajós; a evasão dos estudantes indígenas da Ufopa; entre outros. A iniciativa conta com o apoio da Pró-Reitoria de Gestão Estudantil (Proges) e da Pró-Reitoria da Cultura, Comunidade e Extensão (Procce).

“Vamos discutir a questão do território, dos biomas, o contexto geral com relação às políticas indigenistas dentro do Brasil. Vamos debater também sobre a valorização das mulheres, a importância dos territórios para os povos indígenas. O objetivo é trazer para a comunidade acadêmica como está sendo discutido no Brasil, afora as políticas indigenistas voltadas para essas áreas”, explica o coordenador do Dain, Lucivaldo Oliveira Karu Munduruku.

O evento conta ainda com oficinas de grafismo e de contação de estórias sobre o que acontece nas aldeias, minicurso sobre gênero e sexualidade dos povos indígenas, além de debates sobre a política indigenista dentro da Universidade. “Os participantes terão a oportunidade de estar perto das lideranças indígenas para aprender e entender um pouco mais com os povos indígenas”, explica Karu Munduruku.

Para o representante do Dain, são muitos os desafios a serem enfrentados pelos alunos indígenas dentro da Universidade. “Quando se fala em povos indígenas temos que buscar entender o que aquele povo entende sobre educação. Um dos desafios que enfrentamos é a questão dos alunos bilíngues, que falam a língua materna e têm dificuldade no português. Esse é um desafio muito grande que o indígena, por entrar na Universidade, tem que aprender e a Universidade, ao receber esse acadêmico, tem também que aprender a lidar com essa situação. Tem que haver uma política educacional voltada para isso”, afirma Karu Mundurucu.

Programação – A evasão dos alunos indígenas da Ufopa é o tema da mesa-redonda da tarde desta terça-feira, dia 11 de abril. Na quarta-feira, dia 12, o debate abordará os seguintes assuntos: “As manobras do governo federal em relação às demarcações de territórios indígenas”, pela manhã; e  “Cosmologia dos povos indígenas do Baixo Tapajós”, a tarde. O evento termina na quinta-feira, dia 13, com debates sobre os grandes empreendimentos e os povos indígenas (manhã) e sobre a realidade das mulheres indígenas na universidade (tarde).

Maria Lúcia Morais - Comunicação/Ufopa

11/4/2017