Você está aqui: Página Inicial Notícias 2017 Novembro Reitora participa de mesa temática sobre 30 anos de interiorização da UFPA em Altamira

Reitora participa de mesa temática sobre 30 anos de interiorização da UFPA em Altamira

Reitora participa de mesa temática sobre 30 anos de interiorização da UFPA em Altamira

Reitora palestra durante a Flix, em Altamira.

A reitora da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Raimunda Monteiro, integrou a mesa de diálogos intitulada “Memória e História dos Trinta Anos de Interiorização dos Campi da Universidade Federal do Pará”, realizada dentro da programação da I Feira Literária Internacional do Xingu (Flix), ocorrida no período de 31 de outubro a 3 de novembro em Altamira (Pará).

Participaram do debate, além da reitora, a coordenadora do Campus de Altamira da UFPA, Ivonete Coutinho; a professora Hildete Pereira dos Anjos (Unifesspa) e a professora Nilcéia Alves de Moura, primeira coordenadora do Campus de Altamira no período de 1978 a 1993. A mesa foi mediada pelo pró-reitor de Pesquisa da UFPA, Rômulo Ângelica.

“Esta mesa promovida pela coordenação do Campus de Altamira foi muito simbólica do que foi a interiorização da Universidade Federal do Pará nas regiões de Marabá, Altamira e Santarém. Foi muito bem pensado trazer esse registro para dentro da Flix, com representantes dessas instituições, porque são histórias que se entrelaçam em relação aos processos de desenvolvimento pelos quais essas regiões passaram e as demandas da sociedade local em cada uma delas, e como a UFPA foi atendendo no seu processo de interiorização a cada região”. A reitora ressaltou ainda que, em seus primórdios, na oferta dos primeiros cursos nessas regiões, a universidade tinha muito mais do esforço de alunos e professores engajados nos primeiros cursos do que das condições institucionais que a universidade tinha naquele momento: “Foi um ato de bravura, heroísmo, convicção e persistência de alunos, professores e da direção da UFPA, na época, que soube responder a esses apelos mesmo sabendo que no início seria muito difícil. Então foi um evento que nos fez ver que dificuldades são superáveis, quando uma grande ambição institucional é abraçada por uma comunidade ampla”.

E foi assim, resultado do esforço de uma comunidade “ampla” que a UFPA surgiu em Altamira. A primeira coordenadora foi Nilcéia Alves de Moura, que esteve à frente do campus de 1978 a 1993. Ela integrava o Grupare (Grupo de Participação e Renovação de Altamira), presidido pelo empresário Amado Vieira de Oliveira. Foi esse grupo, formado por empresários e profissionais liberais, que elaborou o primeiro projeto para a criação de um curso superior em Altamira (PA).

Foi no final da década de 1980, em 1986, que a UFPA realizou o primeiro processo seletivo, criando cinco cursos de graduação. Entre eles a Licenciatura Plena em Letras. Claudomiro Gomes, ex-aluno da turma de Letras 1987 e ex-prefeito de Altamira, também foi coordenador do Campus de Altamira. Ele integrou a mesa dos 30 anos, que foi recheada de lembranças e muita emoção. “Como a educação tem esse poder transformador, a minha vida se transformou sim a partir do curso de Letras. Quando comecei o curso, trabalhava no balcão de uma farmácia; quando terminei o meu curso, prestei concurso para ser professor da própria universidade e a minha vida mudou muito. Através do trabalho como professor fui eleito coordenador e depois prefeito. A minha vida se transformou através do curso de letras”.

Também ex-aluna da turma de Letras 1987, Ivonete Coutinho é hoje a atual coordenadora do Campus de Altamira e coordenadora da Flix. “Tanto a Ufopa quanto a Unifesspa foram inicialmente campi da UFPA. Isso nos ajuda a pensar a perspectiva do que serão os campi da UFPA daqui para a frente, que almejam a se tornar universidades, como a tão sonhada Universidade Federal do Xingu, que já tem projeto apresentado à Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação (MEC). A proposta é que em breve ocorra uma audiência pública para que a sociedade possa discutir melhor o projeto”.

Durante a Flix também ocorreu uma mesa de debates intitulada “Memória e História dos Ex-alunos do Curso de Letras de 1987 até os dias de hoje".

Texto e fotos: Lenne Santos - Comunicação/Ufopa

9/11/2017