A constituição do gerencialismo na educação brasileira: implicações na valorização dos profissionais da educação

Autores

  • Debora Cristina Jeffrey

Resumo

A constituição do gerencialismo na educação brasileira tem se configurado, desde os anos de 1990, no país. Como se caracteriza por um processo no qual o setor público tem incorporado aspectos da cultura empresarial competitiva, o artigo tem o intuito de analisar os elementos que a configuraram e legitimaram desde a reforma educacional, ocorrida nos anos de 1990 e suas implicações na valorização dos profissionais da educação. Evidenciou-se que embora os profissionais da educação, nos últimos vinte anos tenham obtido uma conquista significativa para a categoria, com o estabelecimento do Piso Salarial dos Profissionais da Educação, desde o ano de 2008, a performatividade tem sido determinante para o estabelecimento da valorização desses profissionais, diante da legitimidade conferida pela responsabilização dos sujeitos.

 

Palavras-Chave: Gerencialismo. Reforma educacional. Profissionais da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2016-09-02

Como Citar

JEFFREY, D. C. A constituição do gerencialismo na educação brasileira: implicações na valorização dos profissionais da educação. Revista Exitus, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 51-60, 2016. Disponível em: http://www.ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/103. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos