Identidade, trabalho e sofrimento: a pesquisa qualitativa como instrumento de análise e compreensão

Autores

  • Evaldo Piolli

Resumo

O propósito desse texto é discutir a centralidade do trabalho na constituição da identidade ao mesmo tempo que situa a importância da pesquisa qualitativa na compreensão desse processo. O objetivo é demonstrar que o estudo da relação trabalho/identidade oferece uma excelente oportunidade de desenvolvermos pesquisas que considerem a perspectiva do trabalhador sobre si próprio e sobre a organização do trabalho. Partimos de uma análise sobre os elementos do modo de produção capitalista e sua racionalidade que vieram contribuir para a efetivação do trabalho alienado como principal fonte de identificação dos sujeitos no campo social. Em seguida, discutimos as contingências do sofrimento psíquico no trabalho e seus efeitos na construção da identidade daqueles que vivem do seu trabalho. Para finalizar, apresentamos uma análise sobre a importância da história de vida e dos relatos orais como técnica de coleta de dados e da análise de conteúdo, além da construção de categorias como instrumentos para o tratamento dos dados.

Palavras-chave: Trabalho. Identidade. Pesquisa qualitativa.

Downloads

Publicado

2016-09-02

Como Citar

Piolli, E. (2016). Identidade, trabalho e sofrimento: a pesquisa qualitativa como instrumento de análise e compreensão. Revista Exitus, 4(2), 35-51. Recuperado de http://www.ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/110

Edição

Seção

Artigos