Os três níveis do conhecimento químico: dificuldades dos alunos na transição entre o macro, o submicro e o representacional

Autores

  • Mayara Soares de Melo
  • Roberto Ribeiro da Silva

DOI:

https://doi.org/10.24065/2237-9460.2019v9n5ID1109

Resumo

Estudos apontam que uma das maneiras de se ensinar Química na educação básica é por meio da discussão dos três níveis do conhecimento químico. Porém, no contexto das aulas de Ciências há uma falta de demarcação desses níveis quando os fenômenos são apresentados, gerando dificuldades no aprendizado dos conceitos. A partir desses fatos, surge a necessidade de se investigar como fazer a transição entre os três níveis de modo a auxiliar a compreensão dos conceitos apresentados nas aulas de Química. Para tanto, foram investigadas duas hipóteses, a saber: a utilização de sistemas conceituais hierárquicos e o uso de modelos e modelagem, associados à realização de atividades demonstrativo-investigativas. A utilização dessa estratégia levou a resultados bastante satisfatórios, pois, com o uso de sistemas conceituais, os estudantes se apropriaram dos significados dos conceitos abordados e, por meio das atividades de modelos e modelagens, conseguiram representar os fenômenos observados utilizando diferentes modos de representação.

 

Palavras-chave: Três níveis do conhecimento químico. Modelos e modelagens. Sistemas conceituais.

Downloads

Publicado

2019-12-11

Como Citar

Melo, M. S. de, & Silva, R. R. da. (2019). Os três níveis do conhecimento químico: dificuldades dos alunos na transição entre o macro, o submicro e o representacional. Revista Exitus, 9(5), 301-330. https://doi.org/10.24065/2237-9460.2019v9n5ID1109

Edição

Seção

Artigos