Processos e políticas de avaliação no Ceará: cooperação e responsabilização

Autores

  • Erineuda do Amaral Soares
  • Flávia Obino Corrêa Werle

DOI:

https://doi.org/10.24065/2237-9460.2018v8n2ID528

Resumo

O presente estudo tem como objetivo analisar os revérberos da avaliação da educação nas últimas décadas no Brasil. Explicita o uso de premiação e incentivos financeiros propostos pelos estados a partir dos resultados dos alunos nessas avaliações. O exemplo apresentado é o Prêmio Escola Nota Dez no Ceará. Foi usada a revisão bibliográfica como metodologia, priorizando o enfoque comparado dos principais documentos legais que embasam as avaliações em larga escala tanto na esfera internacional, como nacional e estadual. Conclui-se que os resultados das avaliações em larga escala dos estados brasileiros influenciam as políticas públicas educacionais, principalmente nos repasses financeiros às escolas e municípios com maior e menores índices obtidos nas avaliações. As avaliações, nesse contexto, seguem a lógica da educação contábil e replicação das experiências exitosas por meio de uma cooperação técnico-pedagógica de transferência das práticas que deram ‘certo’ numa tentativa de qualificar, porém, também uniformizando o ensino.

 

Palavras-chave: Avaliação. Políticas Educacionais. Cooperação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2018-05-01

Como Citar

SOARES, E. do A.; WERLE, F. O. C. Processos e políticas de avaliação no Ceará: cooperação e responsabilização. Revista Exitus, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 34-58, 2018. DOI: 10.24065/2237-9460.2018v8n2ID528. Disponível em: http://www.ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/528. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)