O ensino de número na escola primária: transformações lidas em manuais didáticos (1888-1965)

Autores

  • Maria Célia Leme da Silva Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.24065/2237-9460.2019v9n2ID854

Resumo

O propósito do presente artigo é retomar estudos já desenvolvidos no GHEMAT e discutir diretrizes para a continuidade das pesquisas, na intenção de construir objetos teóricos. Toma-se o número, como um saber escolar, presente desde sempre nas escolas primárias brasileiras, seleciona-se quatro manuais escolares (COLLAÇO, 1885; TRAJANO, 1895; BUCHLER, 1943; GROSSNICKLE; BRUECKNER, 1965), de diferentes tempos e vagas pedagógicas, com o intuito de ler as transformações deste saber escolar, a partir da mobilização dos conceitos de saberes a ensinar e saberes para ensinar. Os quase oitenta anos que separam a publicação do primeiro ao quarto manual examinado nos permitem evidenciar as múltiplas e complexas dinâmicas da matemática escolar, nos convidando a repensar representações construídas socialmente de que na escola nada muda, de que “o ensino de número na escola primária é sempre o mesmo, tudo igual”. De outra parte, possibilita ainda abrir a nossa caixa-preta sobre os saberes matemáticos e mobilizar os saberes a ensinar e os saberes para ensinar, como saberes que ao longo do tempo vão se lapidando, se institucionalizando na formação de professores como saberes para ensinar matemática.

 

Palavras-chave: Método Intuitivo. Escola Nova. Saber escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2019-04-01

Como Citar

SILVA, M. C. L. da. O ensino de número na escola primária: transformações lidas em manuais didáticos (1888-1965). Revista Exitus, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 51-75, 2019. DOI: 10.24065/2237-9460.2019v9n2ID854. Disponível em: http://www.ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/854. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê