Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Campus Juruti: Novos desafios e perspectivas


17 de Março de 2020 às 16:30

A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) oferta dois cursos regulares de graduação em Juruti: Engenharia de Minas e Agronomia. Atualmente são mantidos oito projetos de pesquisa e extensão. São 210 alunos matriculados, 12 docentes e nove técnicos administrativos que trabalham em uma sede própria, mas que ainda está em construção.

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2020/afe81c07fb76782de6b2d26eb49924d4_OWyjRUv.jpg
Prof. Dr. Raphael da Costa Silva, diretor do Campus Juruti.
Foto: Divulgação.

 

O Prof. Dr. Raphael da Costa Silva e a Prof. Dra. Celeste Queiroz Rossi são os primeiros diretores eleitos do Campus Juruti, como resultado da primeira consulta pública realizada junto à comunidade acadêmica. Nesta entrevista o Prof. Dr. Raphael da Costa Silva fala sobre a interação com a comunidade e os desafios e perspectivas para a consolidação da universidade multicampi*.

Quais os principais desafios a ser enfrentados no campus, a partir de agora?

Um dos maiores desafios, em Juruti, será a adequação do nosso espaço físico para atender às novas turmas que irão entrar no segundo semestre de 2020. Além disso, temos que adequar os laboratórios para aulas práticas dos cursos de Engenharia de Minas e Agronomia. Este ano, teremos o processo de reconhecimento dos cursos, e esse também é um grande desafio, além de um importante passo para consolidação dos cursos. Todo ano temos o desafio de atender às demandas de disciplinas que não têm professor no quadro docente, para isto temos que ir em busca de professores de outras unidades que estejam disponíveis e dispostos para ministrar uma disciplina de forma intensiva, em um curto período de tempo.

O campus desenvolve algum projeto de extensão com a comunidade (público prioritário) das escolas públicas? Ou outros públicos prioritários?

Temos o projeto de extensão intitulado "English: a window to the world: Inglês: uma janela para o mundo" que será iniciado no primeiro semestre de 2020, com aulas presencias para a comunidade, que nunca estudou inglês e poderá ter o primeiro contato com a língua através de aulas teóricas e práticas. Outro projeto de extensão é o “Cine Ufopa na Comunidade", que leva para a população jurutiense a exibição de filmes que tragam conhecimento, cultura e interação da comunidade.

Uma questão muito debatida entre os pesquisadores atualmente é a produção de conhecimento (pesquisas, etc.) em rede. Nessa perspectiva, de que forma o trabalho neste campus está se desenvolvendo? Há projetos nessa perspectiva, a exemplo da sugestão da UFPR que foi apresentada na reunião do FORCAMPI, em setembro de 2019, na Bahia?

Não há projetos em rede neste contexto.

Existe algum projeto integrado entre as unidades fora de sede? Algum trabalho desenvolvido em formato de rede de colaboração entre os seis campi da Universidade? E com a sede?

Não há projetos em rede. Entretanto, estamos atuando para montar grupos de pesquisas e projetos em parcerias com os outros campi. O Fórum dos Diretores dos Campi fora de Sede da Ufopa está articulando para formar o FORCAMPI estadual, com intenção de buscar ações que atuem nesta área e entre outras de relevância para os campi fora de sede não apenas da Ufopa, mas da região do Pará.

Existe algum projeto/parceria com a prefeitura local? Como se dá essa interação?

Estamos criando o projeto de extensão "English: a window to the world Inglês: uma janela para o mundo". As aulas estão sendo ministradas por professores da Secretaria de Educação do Estado em parceira com a Prefeitura de Juruti.

Há um projeto sendo articulado para construção de duas casas que podem servir como dormitórios no campus de Juruti para atender às demandas de discentes com necessidades de moradia na região e docentes que se deslocam de outras unidades para ministrar disciplinas em Juruti. Este projeto está sendo viabilizado em parceria com a Prefeitura de Juruti.

A prefeitura local dá suporte para atender a algumas demandas do campus, como limpeza do terreno, empréstimo de cadeiras, passagens de barco para discentes que participam em congresso, disponibilidade de ônibus para locomoção em viagens de campo, entre outros apoios.

A empresa de mineração Alcoa também dá suporte para visitas técnicas realizadas na mina instalada em Juruti para os discentes do campus, além de apoio e estímulo na pesquisa em parceira nas áreas de interesse mútuo. Há projetos que captaram recurso para adequação e construção de espaço físico para atender às demandas de ensino e extensão no campus. Em 2020, receberemos todos os equipamentos que foram adquiridos pelo recurso no valor de R$ 1 milhão doado pela empresa.

E com as escolas públicas?

Temos o projeto "Acesso à Educação Científica e Tecnológica por jovens de escolas públicas do município de Juruti", que visa a estimular o pensamento científico, a fim de oportunizar novos conhecimentos e uma experiência prática em laboratórios para que os estudantes do ensino médio (primeiro ano) de escolas municipais de Juruti. O referido projeto está diretamente ligado à comunidade das escolas públicas, e promoverá a interação dos discentes da Ufopa/CJUR com os estudantes contemplados.

E quanto aos projetos de pesquisa?

Temos vários projetos de pesquisa que, de forma geral, visam a melhorar o número de produções cientificas, instigar ao discente o espírito investigador de um engenheiro, focar na pesquisa em áreas de interesse na região amazônica, fomentar a pesquisa de forma sustentável e inovadora. Os projetos são:

  • Aplicação do software Deswik® no planejamento de lavra;
  • Características químicas, físicas e biológicas dos solos em diferentes estágios de restauração florestal em áreas de mineração da bauxita no município de Juruti-Pará, Baixo Amazonas;
  • Coleta de cultivo de espécies aromáticas com potencial para a indústria cosmética e perfumaria no município de Juruti, Pará;
  • Estudos de Fenômenos Óticos para verificação do valor energético da coerência na termodinâmica quântica;
  • Ensaios de moabilidade autógeno (AG) e semiautógeno(SAG) com a abordagem do custo energético (WI) e distribuição granulométrica em minério friável.

Para que a Ufopa continue o processo de consolidação fora de sede, quais são os próximos passos a ser desenvolvidos? Há previsão de implantação de novos cursos na sua unidade? Novos projetos a serem criados? Novas parceiras institucionais?

Acredito que o maior desafio para Ufopa nos campi fora de sede é de estrutura e de corpo docente. Temos muita demanda e poucos docentes, e para suprir as disciplinas sem professores temos que trazer docentes de outras unidades para ministrar as aulas de forma "blocada" e intensiva. Tudo isso impacta diretamente no orçamento da Universidade e indiretamente no desempenho dos alunos.

Para mais informações: http://www.ufopa.edu.br/juruti/

*Esta é a primeira de uma série de entrevistas que serão publicadas semanalmente, a partir de hoje, com os diretores eleitos dos campi fora de sede.

Comunicação/Ufopa

17/03/2020

Notícia em destaque