Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

CFI destaca a importância da formação humanista em programação para os calouros 2018


16 de Maio de 2018 às 11:57

O Centro de Formação Interdisciplinar (CFI) desenvolveu uma programação especial nesta terça-feira, 15, para os calouros 2018 da Ufopa.

A professora Cristina Vaz, diretora do CFI, destacou que a programação visou apresentar aos calouros a importância dos módulos oferecidos pelo Centro para a formação acadêmica. Mesmo com a entrada direta nos cursos, a formação interdisciplinar apresenta-se como uma necessidade para a formação humanista dos acadêmicos. "Isso é uma coisa que deve ser uma prerrogativa da universidade: dar uma formação humanista para o cidadão. A cidadania passa por uma experiência de muito trabalho, de compreensão do que é a perspectiva das humanidades”.

Na parte da manhã, houve uma mesa temática no auditório Tapajós com professores do CFI apresentando os módulos temáticos que trabalham a interdisciplinaridade e que são desenvolvidos na Unidade. O professor Valdomiro de Souza, sobre a Origem e Evolução do Conhecimento (OEC), enfatizou as temáticas trabalhadas neste módulo a partir da teoria do conhecimento. Ele ainda destacou o privilégio de fazer parte de uma universidade pública e a importância da contribuição da academia para a formação de lideranças.

Falando sobre os Estudos Integrativos da Amazônia (EIA), a professora Iracenir Andrade dos Santos ressaltou que este módulo tem como um dos seus objetivos fomentar o compromisso para com a região a partir do conhecimento interdisciplinar sobre os diversos aspectos que compõem os estudos da Amazônia.

A professora Cristina Vaz apresentou o módulo Lógica, Linguagem e Comunicação (LLC), dando destaque aos estudos da Semiótica, que ajudam a entender a engenharia social, estudando o jogo de significados nos diversos espaços da sociedade.

Da mesa também participou a professora Francisca Adad, que falou sobre o módulo Sociedade, Natureza e Desenvolvimento (SND). Este possibilita contato com diversas áreas do conhecimento, estudando as diferentes visões de mundo, proporcionando a compreensão e a construção de significados.

A professora Cristina Vaz destacou que o CFI traz em todos os seus módulos uma perspectiva humanista da compreensão da relação homem-natureza-desenvolvimento. Segundo ela, essa relação “encontra na Ufopa um campo aberto de reflexão para que todas as frentes de trabalho estejam voltadas para o cidadão, um cidadão de futuro que terá que equacionar esse tripé em tudo o que ele fizer em sua atuação profissional, na sua perspectiva de ação dentro da sua comunidade, dentro da sua igreja, dentro da sua empresa, dentro do seu trabalho”. Essas relações são discutidas no CFI a partir do trabalho de cada professor. A professora Cristina enfatiza que é importante para quem se forma na Amazônia ter essas questões como direcionamento, por ser algo que diferencia o trabalho da Ufopa dos trabalhos de outras regiões do país.

Manifestação dos calouros

Após as exposições, alguns dos calouros presentes no auditório Tapajós pediram a palavra para fazer comentários sobre as exposições e apresentar perguntas relacionadas à ligação dos módulos com a formação acadêmica que terão na Universidade.

A caloura Lívia Elizabete Vasconcelos, do Bacharelado Interdisciplinar do Instituto de Saúde Coletiva, disse que a partir das falas pôde “observar a importância de cada módulo do CFI e a comunicação que há entre os professores” para a formação integral dos acadêmicos. Ela acrescentou: “O que mais me chamou atenção foi a humanização, porque o meu curso trata de saúde coletiva”.

Para José Bruno Furtado, calouro de Geologia, as apresentações dos professores sobre a interdisciplinaridade ampliaram suas expectativas. “Eu achei isso muito importante porque deixa os alunos com a visão mais ampla quanto às diversas áreas do conhecimento. Então, isso auxilia na nossa formação enquanto estudantes e como profissionais, futuramente”, destacou.

/media/file/site/ufopa/imagens/2018/94a556d78c98842ec0cab025b6a01bd2.JPG
Calouros acompanhando as exposições sobre os módulos do CFI


Oficinas e socialização de experiências

No período da tarde, a programação continuou na Unidade Amazônia, com oficina no laboratório de informática, apresentação de projetos de pesquisa dos alunos do mestrado em Sociedade, Ambiente e Qualidade de Vida (PPGSAQ) e a troca de experiências de projetos interdisciplinares de pesquisa e de extensão na Amazônia.

A diretora, professora Cristina Vaz, disse que o momento de recepção dos calouros também serviu para apresentar a equipe de servidores do Centro de Formação Interdisciplinar aos novos alunos da Universidade.

                                 

/media/file/site/ufopa/imagens/2018/af47a47bf99c2329275f24303b7810e0.JPG
Apresentação das experiências de extensão interdisciplinares

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2018/257833cc4222133df81ad7ca45b5a397.JPG
Oficina de instalação Debian Gnu/Linux

 

Rosa Rodrigues - Comunicação/Ufopa

Fotos: Josemir Moreira e Leidimara Marques

16/5/2018

Mesa temática sobre os módulos do Centro de Formação Interdisciplinar

Notícia em destaque