Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Ultima atualização em 17 de Novembro de 2022 às 18:10

Doutorado em Educação na Amazônia da Ufopa tem primeira tese defendida em regime de cotutela


A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) terá a terá a primeira defesa de tese do Doutorado em Educação na Amazônia em Associação Plena em Rede (PGEDA)/Polo Santarém, em acordo de cotutela com a Universidade Fernando Pessoa (UFP), com sede na cidade do Porto (Portugal). A defesa será nesta sexta-feira, 18 de novembro, às 11h (horário de Brasília), em formato híbrido e com transmissão ao vivo pelo canal do Laboratório de TV da UFP no YouTube.

Sob a orientação da Profa. Dra. Maria Lília Imbiriba Sousa Colares (PGEDA/Ufopa) e da Profa. Dra. Ana Maria Anjos Romba Rodrigues da Costa (UFP), a doutoranda Nara Cláudia Alvoredo da Cruz Figueiredo, servidora da Ufopa, defenderá a tese "A Proficiência em Leitura na Educação Básica no Brasil e em Portugal: uma análise comparativa com base nos resultados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes".

“A pesquisa teve por objetivo analisar a relação entre os resultados do PISA no letramento da leitura do Brasil e Portugal, com os processos de melhorias educacionais relativos à leitura, nos referidos países”, explicou a pesquisadora.

Representando o PGEDA/Ufopa estarão na banca de júri os professores doutores Edilan de Sant'Ana Quaresma (formato virtual), Maria Lília Colares e Anselmo Colares (formato presencial).

Cotutela  - O regime permite ao doutorando frequentar aulas nos dois programas e com isso habilitar-se a receber dois diplomas. Em maio deste ano, ocorreu a defesa do exame de qualificação, defesa que fez parte do processo de cotutela, uma das exigências do acordo para que seja cumprido o processo. “A Ufopa e a UFP tem acordo de cooperação técnica há alguns anos, que foi renovado em 2019. A partir deste acordo, foi possível firmar a parceria para o regime de cotutela. Não foi fácil cursar dois doutorados, em Santarém no PGEDA e na Universidade Fernando Pessoa. O trabalho foi dobrado. Agora, espero colher os frutos de todo esse esforço, pois terei direito aos dois títulos: doutora na União Europeia e no Brasil. Isso possibilita a não necessidade de revalidação do diploma europeu. Estou muito feliz com tudo isso e quero expressar minha gratidão às minhas duas orientadoras e aos amigos e colegas que sonharam comigo e hoje celebram esta grande vitória”, concluiu a pesquisadora.

A orientadora do PGDA/Ufopa, professora Lília Colares, destacou a importância desta defesa. “A pesquisa que gerou a tese, realizada no sistema de cotutela, envolvendo a Universidade Fernando Pessoa, do Porto, de Portugal, e a Universidade Federal do Oeste do Pará, em vinculação com a Rede Educanorte, se reveste de importância adicional para o intercâmbio entre os dois países e para o processo de internacionalização. Os resultados da pesquisa contribuem para ampliar a compreensão sobre a avaliação internacional em educação e a busca de melhorias de qualidade na proficiência em leitura”, afirmou Colares. Ainda segundo ela, "a cotutela possibilitou significativas aprendizagens e trocas de experiências entre pesquisadores, fortalecendo o intercâmbio de saberes e consolidando vínculos entre as instituições envolvidas".

Confira no link abaixo a edital que torna pública a defesa de tese:

Para assistir à defesa nesta sexta-feira, 18, a partir das 11h (horário de Brasília), clique no link abaixo:

Serviço: Defesa pública da primeira tese do PGDE/Polo Ufopa em regime de cotutela

  • Data: 18/11/2022

  • Horário de Brasília: 11h

  • Horário de Portugal: 15h

Comunicação/Ufopa

17/11/2022

Notícia em destaque