Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Ufopa busca avanços em transferência tecnológica e inova com fomento ao empreendedorismo


7 de Março de 2019 às 10:33

Março é o mês da inovação na Ufopa. Após o fim do recesso estudantil, a Agência de Inovação Tecnológica (AIT) realiza uma série de ações que dialogam com o tema da campanha dos 10 anos da Universidade. No dia 11 de março, a aula magna do Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (Profnit) será conduzida pela professora Anapatrícia Vilhas, Diretora da Agência de Inovação da Universidade Federal do ABC (UFABC). "Será muito importante pela experiência que ela vai trazer. Ela foi diretora de Transferência de Tecnologia na UFABC, que é uma fase da proteção intelectual que a gente ainda não atingiu", esclarece o diretor da AIT da Ufopa, professor José Roberto Branco Filho.

À frente da agência desde dezembro de 2018, o docente enfatiza o desejo de fazer a Ufopa avançar na área da transferência tecnológica. "Já conseguimos estabelecer laboratórios de pesquisa que geram conhecimento de qualidade e pegar uma parcela desse conhecimento e transformar em invenções patenteadas. Agora, nosso trabalho é achar quem transforme isso num produto", explica o docente.  A etapa da comercialização é das mais complicadas. "Colocar as patentes no mercado é a parte mais difícil. Vamos começar a buscar parceiros que possam nos ensinar. Esperamos começar a aprender com a vinda da Anapatrícia", ressalta.

No dia 29 de março, a AIT realizará em Santarém uma série de palestras para marcar o lançamento do Programa de Capacitação em Empreendedorismo promovido pela Agência. A experiência é inédita na Ufopa. O objetivo é captar ideias promissoras de negócios, oferecendo aos candidatos um acompanhamento com mentorias especializadas e capacitação, para que eles consigam, de fato, implantar novos negócios. O edital abrirá inscrições para uma oficina de pré-capacitação. "Selecionaremos as melhores ideias e capacitaremos todos, para que eles tenham uma base de competição justa. Em seguida, vamos afunilar a seleção e acompanhar os projetos mais promissores durante uns quatro meses. Ainda não temos aqui uma estrutura de incubadora de empresas. O que a gente pode oferecer agora é uma pré-incubação, ajudando-os a estruturarem suas ideias", reforça. Nessa primeira edição, o programa será voltado à comunidade acadêmica. Poderão participar alunos e servidores da Ufopa.

Além do fomento ao empreendedorismo na Universidade, outro eixo prioritário de trabalho é a adequação da Ufopa às novas leis federais de Inovação. "A legislação mudou bastante. Temos uma comissão de professores e alunos do Profnit empenhados em compreender as novas leis e propor uma sugestão para renovar a nossa política de inovação e nos adequarmos", comenta.

 A recapacitação da AIT também está na pauta do dia. Ainda em março, servidores participarão de cursos para conhecer as ferramentas Trello e Asana, que permitirão que atividades diárias sejam gerenciadas como projetos. "Vamos acompanhar as atividades de maneira digital. Vou poder olhar no software e vou ver quem está fazendo o quê, se já foi entregue, se está no prazo", detalha Roberto. Eles também participarão do curso de Bizagi, um software de mapeamento de processos. "Queremos implantar a gestão de processos aqui. É uma linguagem universal no serviço público. Esperamos que nossos processos possam ser lidos, sem qualquer dificuldade, por qualquer um da Ufopa". Os cursos serão ministrados por professores do curso de Ciência da Computação da Universidade. "Estamos revendo nossos processos e requalificando nosso pessoal", enfatiza.

José Roberto também será o responsável pela aula magna que recepcionará os calouros de graduação da Ufopa, dia 18 de março. Ele ministrará a palestra "Conexões com a Inovação: a Inovação na tríade Ensino, Pesquisa e Extensão". Para ele, a Ufopa inova, mas através de iniciativas isoladas. "Espero tornar a Agência um ponto focal, para que todas essas atividades se tornem aparentes", encerra.

Renata Dantas - Comunicação/Ufopa

7/3/2019

Notícia em destaque