Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Aprovada, PGO 2019 coloca em debate eficiência orçamentária


15 de Abril de 2019 às 11:51

Ter dinheiro nem sempre é a solução de todos os problemas. Difícil mesmo é saber exatamente como gastá-lo. Nas instituições, isso também ocorre. No caso da Ufopa o problema é sistêmico, tanto as unidades acadêmicas quanto as administrativas só conseguiram gastar, em média, 60% dos recursos que receberam em 2018. Os dados são da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan) – que preside a Câmara de Assuntos Econômicos – e constam da Proposta de Gestão Orçamentária 2019 aprovada na última reunião do Conselho Superior de Administração (Consad), que correu na sexta-feira, 12 de abril. 

É o Conselho Superior de Administração (Consad) que define, anualmente, como e onde serão gastos os recursos da Universidade. “Não estamos conseguindo executar o nosso orçamento, ou seja, gastar os recursos de maneira planejada, e isso vem se arrastando desde o início, desde a criação da Ufopa”, explica o reitor Hugo Alex Carneiro Diniz, afirmando “ser necessário criar uma nova logística de discussão e elaboração da proposta de orçamento. Isso já será feito em 2020”. Para 2019, a Reitoria elegeu três diretrizes básicas para nortear o trabalho: evitar perdas de recursos financeiros deixados em restos a pagar; aproximar o orçamento do que é efetivamente executado pelas unidades; e, ainda, priorizar ações de infraestrutura e de desocupação dos espaços alugados – esta última já em execução.

Como a Reitoria pretende evitar que esses e outros problemas voltem a ocorrer? Quem responde é o pró-reitor da Proplan, Rogério Cruz: “Para enfrentar a cultura da falta de planejamento, vamos acompanhar mais de perto, dando o suporte necessário às unidades acadêmicas, para juntos, construirmos um entendimento sobre a eficiência orçamentária. Vamos fazer isso colaborando em várias frentes, implantando um sistema de 'gestão à vista' conhecido como PowerBI; por meio dele a comunidade acadêmica poderá acompanhar em tempo real o orçamento de cada unidade, servindo de controle social em nossas contas. Outra iniciativa que consideramos importante é a elaboração e execução do Plano de Desenvolvimento da Unidade (PDU), que possibilitará às unidades alinharem o seu orçamento às estratégias específicas elencadas no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), respeitando a pluralidade de nossa universidade. Estas e outras ações fazem parte do nosso compromisso com a gestão estratégica, transparência, tomada de decisões, considerando métricas e indicadores confiáveis”.

Ainda de acordo com Rogério Cruz, será criado, em parceria com a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progep) e com a Pró-Reitoria de Administração (Proad), um plano de capacitação voltado para a gestão orçamentária, além da implantação do Fórum de Gestão Estratégica, com o objetivo de “internalizar a cultura do planejamento”.

Sobre a PGO 2019 – A Proposta de Gestão Orçamentária 2019 foi construída alinhada ao Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2019-2023), ao Plano Nacional de Educação (PNE) e aos princípios constitucionais, observando-se os limites previstos na Lei nº 13.808 – Lei Orçamentária Anual (LOA) 2019.

A proposta da PGO foi apresentada em 15 de março e debatida durante reunião do Consad, ocorrida em 22 de março. A partir de então, recebeu ajustes e voltou ao debate no dia 12 de abril; está recebendo os ajustes e, assim que estiver totalmente ajustada de acordo com o que foi definido pelo Conselho, será disponibilizada para a comunidade acadêmica.

Comunicação/Ufopa

15/4/2019

Reunião do Consad (12/4/2019), transmitida ao vivo por meio da Internet.

Notícia em destaque