Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Ultima atualização em 10 de Maio de 2022 às 13:07

Reitoria apresenta equipe de gestão da Ufopa e destaca desafios da nova Administração Superior


Apresentação da equipe de gestores ocorreu em coletiva à imprensa, ocasião em que foi enfatizada a importância da parceria com veículos de comunicação.

A reitora e a vice-reitora da Ufopa, Aldenize Xavier e Solange Ximenes, respectivamente, apresentaram em entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira, 9, a equipe de pró-reitores que irá compor a Administração Superior da Universidade para a gestão que começa em 2022 e segue pelos próximos quatro anos.

A nova reitora tomou posse em Brasília, no último dia 4 de maio, em meio a muitos desafios, entre eles a continuidade da expansão e a manutenção do foco nas estratégias de desenvolvimento regional. Na capital federal, junto com alguns gestores presentes na cerimônia de posse, Aldenize Xavier e Solange Ximenes cumpriram uma intensa agenda para firmar parceria institucional.

Com o lema de um projeto chamado “Excelência Acadêmica”, o foco da atual administração é captar recursos para investir em projetos de pesquisa e extensão. Reorganizar o trabalho requer potencializar o quadro de servidores, especialmente de docentes, para ampliar ofertas em pós-graduação, entre outras demandas.

A reitora Aldenize Xavier, ao recepcionar a imprensa na sala do Conselho Superior da Universidade, destacou sua importância para conexão com o meio social: “A Universidade, diferente de outros órgãos públicos, tem uma obrigação ainda maior de prestar serviço à sociedade. Como um dos primeiros atos externos, a gente fez questão de se reunir com a imprensa para mostrar nossa disponibilidade ao diálogo e a responder às demandas sociais”.

Xavier apresentou os sete pró-reitores que irão administrar as pastas que, segundo ela, cuidam dos principais pilares da plataforma de proposta da atual gestão. Ela deu destaque à Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proen), tendo à frente a professora Kátia Corrêa, uma vez que o Processo Seletivo Regular (PSR) está aberto e, na próxima semana, serão lançados os editais para o Processo Seletivo Especial Indígena (PSEI) e o Quilombola (PSEQ): “Quero destacar que esse modelo de processo especial que a Ufopa realiza é referência nacional, processo feito de maneira diferenciada do Processo Seletivo Regular, visando fazer com que nossa universidade seja cada vez mais inclusiva e represente a diversidade da nossa região”.

A reitora falou da mudança administrativa, que é a institucionalização de um Centro de Captação de Recursos, vinculado à Assessoria de Relações Nacionais e Internacionais (ARNI), administrada pelo professor Gabriel Brito. “É um setor estratégico para a Universidade funcionar. Precisamos aperfeiçoar essas relações nacionais e internacionais, visando parcerias em projetos de pesquisa e para captação de recursos. O centro servirá para dar esse impulso nas estratégias institucionais”.

Mais ofertas de vagas: Ampliar o número de vagas através da educação à distância, com estrutura que se tem hoje, é uma das implementações que a gestão deverá fomentar nas próximas etapas administrativas. A reitora Aldenize Xavier explicou que a ampliação neste sentido “não deve ser caminho prioritário, mas o itinerante, com possibilidade de ofertar cursos diferentes em anos diferentes, dentro de um município, e atender a uma determinada demanda na região. Claro que alguns cursos em alguns municípios vão exigir mais anos de oferta, mas a ideia é não fixar totalmente um curso, mas fazer com que a gente consiga rodá-lo pela região, que envolve 20 municípios de abrangência”.

Com relação a gargalos enfrentados pela Ufopa, a reitora lembrou dos laboratórios, que terão um prédio especifico, a ser inaugurado nos próximos meses: “O prédio que vamos inaugurar é o Núcleo Tecnológico de Laboratórios, que inclui 30 laboratórios. São quase 20 milhões de investimento nesta infraestrutura. Estamos com infraestrutura pronta e com 12 laboratórios com equipamentos comprados e em fase de instalação, então nos faltam 18. Estive no Ministério da Educação (MEC) agora e visitando parlamentares, levando os projetos para captar recurso e comprar equipamentos, então esse ainda é um grande gargalo que impacta na qualidade do aluno que é formado e na pesquisa e pós-graduação. Com esses laboratórios em funcionamento, vamos prestar muitos serviços à comunidade também”.

Antes de encerrar a coletiva, a reitora reforçou que, durante sua gestão, ficará disponível para a imprensa para que juntos possam defender a universidade pública: “A Ufopa é uma universidade que é nossa e que não pode ser utilizada simplesmente para defender interesses, não deve ser utilizada com discurso contrário. A universidade representa a pluralidade, que é a nossa região; ela é um bem que, quanto mais forte estiver, é a nossa região que vence, que ganha. A nossa Universidade está se apresentando para isso. É ela que dialoga e que apresenta soluções para dirimir conflitos regionais”.

/media/file/site/ufopa/imagens/2022/0c3c4076508e75c923bc39421814ac4c.JPG
Coletiva à imprensa na manhã de segunda-feira, 9, na sala do Consun.

Projeto Excelência Acadêmica: A vice-reitora, Solange Ximenes, disse que a atual administração irá focar no projeto que foi a base das propostas de gestão para ir se consolidando ao longo dos próximos quatro anos: “O novo projeto chamamos de 'Excelência Acadêmica', quando nossos focos deixam de ser mais os fluxos administrativos. Agora, são voltados para captar recursos e investir em projetos de pesquisa, em extensão, e reorganizar esse trabalho é difícil. Queremos potencializar o quadro de servidores que temos atualmente para ampliar nossas ofertas em pós-graduação. Estamos com duas propostas de mestrado submetidas, e vejo que temos potencial em submeter novas propostas”.

Ela disse esperar que nos próximos quatro anos a Ufopa possa estar mais presente na sociedade, com mais cursos sendo ofertados e prestando serviços, algo que está começando agora.

A vice-reitora acrescentou que a Ufopa, também, tem focado na inovação, encubando empresas: “Queremos que nossos alunos, quando se formem, saibam como entrar no mercado regional. Não é um mercado de trabalho como Belém, que lá é diferente da nossa região. Trabalhar esses pontos tem a ver com sentimento de pertencer de cada um na sua atribuição e aonde a gente consegue levar a nossa universidade”.

Ximenes falou das dificuldades e dos desafios que surgiram devido à pandemia, o que requer planejamento para as futuras mudanças. “A universidade está se organizando para, nos próximos anos, enfrentar o desafio da evasão dentro dos nossos cursos de graduação. Esse desafio vai passar por uma organização interna da instituição, no que diz respeito à discussão sobre os perfis de formação, alinhados com as demandas da nossa região, com as potencialidades que se apresentam. Nossa perspectiva é iniciar esse debate já neste ano e fazer com que essa discussão se reflita no plano de desenvolvimento da Universidade dos próximos anos”.

Outro ponto destacado pela vice-reitora foi a captação de recursos, que perpassará por todas as pró-reitorias: “Mas um lócus central na Assessoria de Relações Nacionais e Internacionais (ARNI) e diálogo com diferentes parceiros é o que vai favorecer essa captação de recursos. Já fizemos uma agenda em Brasília, semana passada; estamos prospectando outros momentos de discussão e de diálogo sobre esses desafios e de captação de recursos para a Ufopa”.

Forma Pará: A vice-reitora ainda chamou atenção para os cursos do Forma Pará, cujo processo seletivo deverá ser aberto no segundo semestre deste ano. Os cursos que serão ofertados são: Licenciatura em Geografia (Oriximiná); Licenciatura Integrada em Matemática e Física (Faro); Licenciatura em Ciências Biológicas (Uruará); Licenciatura em Pedagogia (Trairão); Engenharia Civil (Juruti) e Engenharia Florestal (Mojuí dos Campos).

Equipe de pró-reitores nomeada pela Reitoria da Ufopa:

  • Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan): Cauan Ferreira Araújo;

  • Pró-Reitoria de Administração (Proad): Warlivan Salvador Leite;

  • Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progep): Fabriciana Vieira Guimaraes;

  • Pró-Reitoria de Gestão Estudantil (Proges): Luamim Sales Tapajós;

  • Pró-Reitoria da Cultura, Comunidade e Extensão (Procce): Ediene Pena Ferreira;

  • Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proen): Honorly Kátia Mestre Corrêa;

  • Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação Tecnológica (Proppit): Lenise Vargas Flores da Silva.

 

Também foram nomeados:

  • Edson de Sousa Almeida – Chefe de Gabinete da Reitoria;

  • Roberto do Nascimento Paiva – Diretor de Extensão na Procce;

  • Izabela Mendonça de Assis – Diretora de Acompanhamento Estudantil na Proges;

  • Maria Edinalva Sousa de Lima – Coordenadora de Assistência Estudantil na Proges;

  • Carla Marina Costa Paxiuba – Diretora de Avaliação e Informações Institucionais na Proplan;

  • Cendy Castro Nicareta – Chefe de Seção de Penalidades da Coordenação de Contratos e Convênios na Proad;

  • Túlio Pereira de Souza – Diretor de Compras e Serviços na Proad;

  • Andressa Rachor Taglieber – Diretora de Almoxarifado e Patrimônio na Proad;

  • Sofia Campos e Silva Rabelo – Diretora de Finanças e Contabilidade na Proad;

  • Ludimilla Dayara Peleja Azevedo – Coordenadora de Contratos e Convênios na Proad;

  • Marcelo Goes da Silva – Pregoeiro;

  • Jonas dos Santos Leite – Diretor do Campus da Ufopa em Itaituba.

/media/file/site/ufopa/imagens/2022/09ce342b589e73f01057395dac2a8a7e.JPG
Parte da nova equipe de gestão da Ufopa para o exercício 2022-2026.

 

Albanira Coelho — Comunicação/Ufopa

Fotos: Luena Barros

09/05/2022

Notícia em destaque