Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Reitoria articula institucionalização do Programa LBA na Ufopa


8 de Novembro de 2019 às 16:47

O reitor da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Hugo Alex Carneiro Diniz, nomeou por meio da portaria 476, de 6/11/2019, a coordenadora institucional do Programa de Grande Escala Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA) na Ufopa, Profa. Dra. Adelaine Michela e Silva Figueira, do Instituto de Ciências da Educação (Iced). Essa coordenação tem como objetivo fomentar a construção de futuro Acordo de Cooperação Técnico-Científica entre a Ufopa e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), por meio do qual serão definidos os termos para a institucionalização do referido programa no âmbito da Ufopa.

Como parte da programação de comemoração dos 10 anos da Ufopa, foi realizada no dia 6 de novembro, no auditório da Unidade Tapajós/Campus Santarém, reunião científica e operacional do Programa LBA-Ufopa. Estiveram presentes, além de diretores técnicos do INPA e pesquisadores da Ufopa, também representantes do IdeflorBio, da COOMFLONA, do Instituto Federal do Pará (IFPA), do Serviço Florestal Brasileiro e da Universidade de Lancaster, que é reconhecida como uma das 10 melhores universidades do Reino Unido.

Mas, afinal, em que consiste a assinatura da Portaria 476/2019 pelo reitor Hugo Diniz? Quem responde à questão é o Prof. Dr. Rodrigo da Silva (Arni), que pesquisa temas afins aos do LBA na região há vários anos: “Consiste na Ufopa tomar o protagonismo da gestão científica e operacional de toda a ciência que o Programa LBA pratica aqui na região Oeste do Pará. Isso pode trazer um potencial maior de cooperação científica, não só a nível nacional, mas também internacional, além de potencializar a atração de recursos financeiros, e com isso potencializar a nossa pós-graduação com a ampliação da nossa capacidade de orientação, da formação de mais alunos dentro dessa temática”.

A Profa. Adelaine Michela e Silva Figueira tem a missão de construir o acordo de cooperação técnica entre Ufopa e Inpa para começar o processo de institucionalização do programa LBA dentro da Ufopa:  “O sentido dessa reunião é levantar as demandas que nós temos dentro da Ufopa, potenciais pesquisas e grupos de pesquisa que gostariam de aderir a essa linha que o grupo LBA trabalha, e a partir desse levantamento tentar criar essa cooperação e também trabalhar no suporte logístico para as pesquisas – o que é extremamente importante – e agregar mais pesquisadores; o que a gente tem hoje são muitos projetos soltos e muitos desses projetos poderiam se alinhar ao programa”.

A pesquisadora do Inpa e gerente operacional do Programa LBA, Hillândia Cunha, apresentou de forma geral as ações na região e esclareceu sobre a importância dessa futura parceria institucional: “Ajudar na convergência de infraestrutura mínima para prover as pesquisas na região de Santarém. A Ufopa é um parceiro importante e estratégico para o Inpa neste momento”.

Objetivos do LBA – Compreender o funcionamento dos ecossistemas amazônicos de forma integrada e como influenciam o clima global. Foi criado em 1998 como um projeto de cooperação internacional com sede no Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe). Desde 2007 o LBA tornou-se um Programa do Ministério da Ciência e Tecnologia do Brasil (MCT), e sua sede foi transferida para o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), que responde pela manutenção e coordenação científica do programa. 

Para integrar projetos ao LBA, os pesquisadores devem entrar em contato com o escritório central do programa pelo e-mail lbamao@inpa.gov.br e, junto com o e-mail, enviar uma carta de apresentação do projeto, que será avaliado pelo Comitê Científico Internacional, cujas reuniões ocorrem duas vezes por ano.

Comunicação Ufopa

8/11/2019

Prof. Dr. Rodrigo Fadini, pesquisador da Ufopa, apresenta resultados de projeto desenvolvido na região.

Notícia em destaque