Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Ultima atualização em 2 de Maio de 2019 às 10:23

Primeira edição do Café com Pupunha discute "Diversidade Religiosa e Intolerância”


Na última terça-feira, 30 de abril,  Sistema Integrado de Bibliotecas (Sibi/Ufopa) lançou o “Projeto Café com Pupunha”, que tem o propósito de realizar discussão, reflexão e debates acerca de temas e assuntos em destaque na sociedade, promovendo um encontro para/de troca de saberes, experiências, vivências e informações entre os participantes, além de ser um instrumento para incentivo à leitura sobre os temas em debate.

A atividade fechou a programação especial do mês na Ufopa, desenvolvida para marcar a passagem da Semana Nacional do Livro e da Biblioteca e do Dia do Bibliotecário. Também objetivou começar uma nova fase de relação da comunidade acadêmica com as unidades da biblioteca da universidade, fortalecendo a ideia de que são espaços de construção do conhecimento. A primeira edição do Café com Pupunha, realizada no auditório Wilson Fonseca – Unidade Rondon, em conectividade com a programação de 10 anos da Ufopa, que em abril evidenciou a “Conexão com a Diversidade”, destacou o tema “Diversidade Religiosa e Intolerância”, com a mesa "Religiões Afro-brasileiras: existências e resistências” e a realização de uma Oficina de Turbantes.

A mesa de abertura contou com a presença do professor Marcos Prado, pró-reitor de comunidade, cultura e extensão; da professora Solange Ximenses, pró-reitora de ensino; e de Mayco Chaves, bibliotecário do Sistema de Bibliotecas da Ufopa.

/media/file/site/ufopa/imagens/2019/4dbb43b981a8a6be6604c4e38d097c90_tqJXdji.JPG
Mesa de abertura: Marcos Prado, Solange Ximenes e Mayco Chaves 

 

Entre os convidados estavam Marcelle Almeida, cantora e musicista, formada em música pela Universidade do Estado do Pará, que fez a apresentação musical no evento; Clodomilson de Almeida, conhecido como Pai Clodomilson de Ogum, personalidade atuante no município de Santarém e região, militante das questões afro-brasileiras, liderança religiosa da Associação Ilé Ashe Ogum Já Oya e membro titular do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Santarém – COMSEA; Anderson Pereira, doutorando em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ, mestre em Antropologia Social pela mesma Universidade, graduado em Antropologia pela Ufopa, além de membro colaborador do Núcleo de Pesquisa e Extensão das Expressões Afro-religiosas do Oeste do Pará e Caribe/NPDAFRO/Ufopa, membro do Laboratório de Antropologia Simétrica (Museu Nacional/UFRJ), membro-fundador do Coletivo de Negros e Negras “Marlene Cunha” do PPGAS/Museu Nacional/UFRJ, desenvolvendo pesquisas na área da Antropologia da populações afro-brasileiras; e Luane Fróis, professora da rede de ensino estadual do município de Monte Alegre (PA),  formada em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão e em Letras pela Ufopa, Campus de Monte Alegre, membro do Grupo de Pesquisa em Literatura, História e Cultura Africana, Afro-Amazônica e Quilombola (AFROLIQ/Ufopa), que trabalha com produção de material didático sobre africanismos nas aulas de filosofia, a partir de um olhar histórico, sociológico, filosófico, artístico e literário. 

/media/file/site/ufopa/imagens/2019/b132b4858b7f93c088ae8e1f1cab3d08.JPG
Marcelle Almeida na apresentação musical da programação
/media/file/site/ufopa/imagens/2019/28150ba87eacff7a4aa0c635a42f3e75.JPG
Evento realizado no auditório Wilson Fonseca - Unidade Rondon

 

A programação foi aberta à comunidade acadêmica e à sociedade em geral, com emissão de certificado para os participantes. 

A cada mês um tema será escolhido para as discussões, sendo que, neste ano, os assuntos terão como base a campanha do aniversário da universidade.

 

Comunicação/Ufopa

23/4/2019 atualizada em 2/5/2019

Membros da mesa de discussão "Religiões Afro-brasileiras: existências e resistências”

Notícia em destaque