Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Ufopa e HRBA se preparam para inaugurar laboratório de testagem para Covid-19


23 de Junho de 2020 às 16:24

“Os primeiros testes já foram realizados e tudo ocorreu como previsto. O laboratório está pronto para fazer as análises das amostras da população”, informa o professor Marcos Prado, pró-reitor da Cultura, Comunidade e Extensão da Ufopa, que coordena na Ufopa a implementação do laboratório de testagem da Covid-19 em Santarém.

Na última semana, a equipe que integra o Laboratório de Biologia Molecular do Baixo Amazonas (Labimol) esteve focada na implantação dos protocolos de testagem. “Os últimos ajustes foram feitos e os primeiros testes, realizados nesta segunda-feira (22), mostraram ótimos resultados. Ainda esta semana, o laboratório deve ser inaugurado”, adianta Prado.

O Labimol funcionará no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA). Além da Ufopa e do Hospital, a iniciativa conta com a parceria do Centro Regional de Governo, da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) e do Ministério Público do Trabalho. Outro parceiro importante é a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), que emprestou o equipamento 7500 PCR System que será utilizado na testagem.

A Ufopa coordenará o funcionamento do laboratório e o processo de testagem. Além do professor Marcos Prado, outros docentes da Universidade também colaboram com a iniciativa. Um deles é o geneticista Gabriel Coelho, que integra a equipe de testagem do laboratório junto com mais sete funcionários do HRBA, cinco técnicos de laboratório, dois analistas clínicos e uma biomédica que coordena o Laboratório de Análises Clínicas do Hospital. Eles trabalharão em regime de escala para manter o Labimol funcionando sete dias por semana.

As amostras serão recebidas pela equipe do 9º Centro Regional de Saúde da Sespa em Santarém, que encaminhará o material coletado para análise. “O objetivo é acelerar esse tempo entre a coleta e a divulgação do resultado, para que as medidas de isolamento sejam tomadas pela pessoa infectada, e também gerar dados epidemiológicos consistentes para subsidiar a tomada de decisão por parte do poder público”, avalia Prado.

A Ufopa comprou o material necessário para a realização de 5 mil testes. A Sespa e o Ministério Público do Trabalho adquiriram 4 mil testes. Serão, portanto, 9 mil testes disponibilizados para a região. A meta é realizar 116 testes por dia e disponibilizar o resultado no prazo de 24 a 48 horas, podendo haver resultados antecipados para os pacientes mais graves — isso no caso de amostras vindas de Santarém e cidades próximas, pois para cidades mais distantes da região, o resultado deve levar de 3 a 5 dias.

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2020/38a1b47ca20cdf17b6af4b119aeaeca1_Ib6B1dd.jpg
Os docentes Gabriel Coelho e Marcos Prado durante realização dos primeiros testes do Labimol, no HRBA.

 

Comunicação/Ufopa 

23/6/2020

Imagem mostra resultado de um dos testes realizados. Os picos em azul se referem ao gene do vírus. O maior é um controle positivo e o menor uma pessoa infectada.

Notícia em destaque