Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Ultima atualização em 7 de Abril de 2021 às 23:46

Ufopa planeja inaugurar mais cinco obras em 2021


Outras duas devem ser licitadas ainda neste ano

O Plano Emergencial de Infraestrutura (PEI) foi uma das primeiras ações da equipe do reitor Hugo Alex Diniz ao assumir a Gestão Superior da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa): “Até 2018, quando assumimos a gestão da Ufopa, em valores atualizados, foram gastos mais de 50 milhões de reais em aluguéis. Isto daria para construir 10 prédios de 4 andares, semelhantes aos prédios que foram construídos em Itaituba e Alenquer”.

Com o objetivo de expandir as instalações da universidade para dar sustentação às ações de ensino, pesquisa e extensão, foram incluídas no PEI obras em andamento, remanescentes de gestões anteriores e, ainda, iniciadas nesta gestão ou outras a ser licitadas neste ano de 2021.

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2021/d1448a468d1b8efc54c3afd5e4b8ae44.JPG
Vista aérea da Unidade Tapajós da Ufopa, Campus Santarém.
Foto: Sinfra.

 

“A expectativa é de que mais cinco grandes obras sejam inauguradas neste ano. Considerando a inauguração do prédio de Itaituba, no ano de 2020, e do de Alenquer, em fevereiro deste ano, a Ufopa registra significativa redução nas despesas com pagamento de aluguéis, além de proporcionar mais conforto e criar novas instalações adequadas para as atividades institucionais da sede e dos campi”, explica a vice-reitora e presidente do Comitê Gestor de Obras (CGO), Aldenize Xavier.

Prestando contas — A pedido do Ministério da Educação (MEC), um detalhamento acerca dessas obras foi enviado como resposta ao ofício 5/2021-GPO/DIFES/SESU/SESU daquele ministério. No documento (disponível ao final deste texto), além de uma tabela com as possíveis datas das próximas inaugurações e da abertura de novas licitações, foi enviado também um resumo com informações e fotos acerca da situação atual de cada uma das obras, cuja síntese será apresentada a seguir.

Bloco Padrão de Alenquer (BPA) — Inaugurado em 1º de fevereiro de 2021 por meio de uma cerimônia virtual, devido à pandemia de Covid-19, o Bloco Padrão de Alenquer faz parte do PEI. A transferência das atividades para o novo prédio significou uma economia de cerca de R$ 200 mil anuais em aluguéis, com 320 alunos sendo beneficiados diretamente. Com o prédio em plena atividade haverá a possibilidade de ampliação de vagas para a graduação na cidade de Alenquer. (Mais informações sobre a inauguração AQUI.)

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2021/8a545550592bed9d84537d6a3ad1059b.jpg
Bloco Padrão Alenquer (BPA), poucos antes de ser inaugurado, em fevereiro de 2021.
Foto: Sinfra.

 

Bloco Padrão de Itaituba (BPI) — Inaugurado em 6 de novembro de 2020, por meio de uma cerimônia com número reduzido de convidados e respeitando-se todos os protocolos de biossegurança devido à pandemia de Covid-19, o Bloco Padrão de Itaituba também faz parte do PGO. A transferência das atividades para o novo prédio significou uma economia de cerca de R$ 311 mil  anuais em aluguéis, e 151 alunos estão sendo beneficiados diretamente. (Mais informações sobre a inauguração AQUI.)

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2021/90b99eb936dc4a7b8264ee6ffdc5a343.jpg
Bloco Padrão de Itaituba (BPI), fotografado minutos
antes da inauguração, em novembro de 2020.
Foto: Sinfra.

 

A seguir um resumo das ações da Reitoria no que se refere à infraestrutura para o ano de 2021.

Bloco Modular de Juruti — Umas das obras remanescentes de gestões anteriores, o Bloco Modular de Juruti faz parte da estratégia de expansão da Ufopa na região Oeste do Pará, conforme explicou o reitor Hugo Diniz.

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2021/8598099b6c9cd38822f82b6521c71f79.jpg
Bloco Padrão de Juruti (BPJ), com obras de finalização avançadas.
Foto: Sinfra.

 

A Ufopa também planeja realizar a licitação para construir o campus de Monte Alegre. "Estamos dependendo da titulação do terreno, que deverá ser feita por parte da prefeitura", afirmou a vice-reitora. 

Núcleo de Salas de Aula (NSA) — O NSA também integra o PEI. O prédio é formado por dois blocos, com 20 salas de aula cada um. “Essa obra irá atender a um maior número de alunos para as diversas áreas de ensino, pesquisa e extensão, estando diretamente ligado com a atividade finalística da instituição”, afirmou a vice-reitora da Ufopa, Aldenize Xavier.

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2021/a58dc025ba73360f8e806ad0685b1b43.JPG
Visão panorâmica do NSA. Prédio está pronto para ser utilizado.
Foto: Sinfra.

 

Para o superintendente de Infraestrutura (Sinfra), Vítor Viana, o empreendimento contribuirá para a redução de despesas com aluguel, “tendo em vista a desocupação feita em meados de 2020, referente ao 3º pavimento, que era destinado a salas de aula, do prédio na Unidade Amazônia, podendo chegar a uma economia anual aproximada de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) em locação de espaço”.

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2021/d7a2a7dccf8f1610c4998080a3ffc203.jpg
Fachada do NSA, na Unidade Tapajós.
Foto: Lenne Santos.

 

Bloco Modular Tapajós – Etapa II BMT (Fases 1, 2 e 3) — Esta é a maior obra em execução atualmente na Ufopa, em Santarém, e permitirá a desocupação integral do prédio alugado onde funciona a Unidade Amazônia. “No caso, serão desocupados os dois últimos pavimentos da edificação alugada desde 2012. O BMT Etapa II permitirá novos espaços para as atividades administrativas da Universidade e laboratórios”, comemora o superintendente de Infraestrutura, Vítor Viana.

Com a conclusão dessa obra, dois mil alunos serão diretamente beneficiados. “E ainda teremos condição de ampliar o número de vagas para a graduação”, completou a vice-reitora, Aldenize Xavier. “Com isso, o impacto será significativo na redução de despesas com aluguéis da Instituição, em que se projeta a diminuição de gasto aproximado anual de R$ 1,5 milhão de reais”, completa.

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2021/1f60d86ff392e0b90ecc6c64cf6fbb66_hrieLjL.JPG
BMT na Unidade Tapajós: contribuindo para desafogar
o gargalo de aluguéis da Ufopa.
Foto: Sinfra.

 

Núcleo Tecnológico de Laboratórios (NTL) — Com o objetivo de proporcionar avanço tecnológico e científico à comunidade acadêmica, o NTL é mais uma obra alinhada aos “planos estratégicos da Instituição”, tendo em vista a proposta de expansão da infraestrutura física empregada no projeto, que atenderá a discentes, docentes, técnicos administrativos, “aumentando as áreas de ocupação e desenvolvendo a estruturação da Ufopa”, afirmou a vice-reitora. Ela destaca também que, “com a entrega desse prédio (prevista para julho de 2021), vários laboratórios que atualmente funcionam inadequadamente na Ufopa serão remanejados para o NTL, visando à estruturação moderna e eficiente para as atividades educacionais da graduação e pós-graduação, aumentando significativamente a aprendizagem dos discentes e o desenvolvimento de pesquisas na região amazônica”.

 

/media/file/site/ufopa/imagens/2021/86100a4e35cf5d2dc528be16876fdbe2.jpg
À esquerda, o Núcleo Tecnológico de Laboratórios (NTL),
no complexo do Núcleo Tecnológico de Bioativos (NTB). Foto: Sinfra.

 

De acordo com informações da Reitoria, além das obras listadas acima, devem ser licitadas ainda, neste ano de 2021, os Setores Zootécnicos e o Bloco de Salas de Aula do Campus Oriximiná.

“Aqui falamos apenas dos avanços de infraestrutura física, que se somam aos investimentos em TI e eficiência administrativa. Esses investimentos retiraram as limitações para que tenhamos um novo momento da Ufopa, que vai alcançar ainda maiores patamares em seus cursos de graduação e pós, em seus laboratórios e em seus projetos. Infelizmente os cortes orçamentários estão colocando em risco esse planejamento”, conclui Diniz.

Confira AQUI ofício enviado ao MEC com a previsão de inaugurações e novas licitações.

Texto: Lenne Santos — Comunicação/Ufopa, com informações da Reitoria

07/04/2021

Panorâmica da Unidade Tapajós da Ufopa. Ao fundo o novo prédio do Núcleo de Salas de Aula (NSA). Foto: Superintendência de Infraestrutura (Sinfra).

Notícia em destaque