Por uma reforma agrária aquática? Luta por reconhecimento social dos ribeirinhos do rio tapajós para a construção de Acordos de Pesca

Autores

  • Rubens Elias da Silva

DOI:

https://doi.org/10.30810/rcs.v1i2.477

Resumo

A mobilização política das comunidades ribeirinhas da FLONA do Tapajós e da RESEX Tapajós - Arapiuns em busca da regulamentação do acesso e uso dos recursos pesqueiros do rio por meio de acordos de pesca é compreendida, neste artigo, através das categorias analíticas como territórios socioambientais e reconhecimento social. O manejo comunitário dos territórios aquáticos pode possibilitar a esses atores sociais a conquista do reconhecimento de seus direitos, ao dividir o território segundo critérios sociais em busca da promoção da qualidade de vida num processo entendido como reforma agrária aquática.

Palavras-chave: comunidades ribeirinhas, acordos de pesca, reconhecimento
social

Downloads

Publicado

2018-03-01

Como Citar

Silva, R. E. da. (2018). Por uma reforma agrária aquática? Luta por reconhecimento social dos ribeirinhos do rio tapajós para a construção de Acordos de Pesca. REVISTA CIÊNCIAS DA SOCIEDADE, 1(2), 81-102. https://doi.org/10.30810/rcs.v1i2.477

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>