Trabalhadoras na cidade: interpretações sobre tempos, trajetórias e percepções "no" século XXI

Autores

  • Gabriela Vergara

DOI:

https://doi.org/10.30810/rcs.v2i3.625

Palavras-chave:

trabalhadoras urbanas, trajetórias, percepções

Resumo

Cidades, trabalhos e sensibilidades conformam um complexo cenário para sua indagação que encontram em práticas cotidianas de trabalhadores da cidade, um ponto chave por onde se torna visível a estruturação social. Assim, entre o trabalho por conta própria (trabalhador autônomo), a subocupação setorizada, a informalidade e, a feminização por um lado, junto com novas ontologias e metamorfoses aparecem reconfigurações do mundo do trabalho acompanhadas por novas sensibilidades. Uma das dimensões das metamorfoses do mundo do trabalho é a feminização, a qual veio acompanhada de duas dualidades que se tensionam: os lares com dois provedores e a dupla jornada de trabalho (produtivo e reprodutivo) que, principalmente as mulheres têm sob sua responsabilidade. Neste artigo nos propomos analisar como se instanciam cotidianamente as metamorfoses do mundo do trabalho a partir das experiências de duas mulheres que trabalham em setores tipicamente femininos na cidade: a docência e o comércio. Para isso distinguimos duas dimensões: trajetórias e tempos de trabalhos por um lado, e percepções por outro. Finalmente, daremos conta como as relações entre classe social e gênero reconfiguram e complexificam o cenário atual do mundo do trabalho.

Biografia do Autor

Gabriela Vergara

Investigadora adjunta del CONICET- Universidad  Nacional de Villa María (UNVM). Profesora asociada en Universidad Nacional de
Rafaela (UNRAF) en las cátedras Universidad Sociedad y Conocimientos y Pensamiento Político y Social. Doctora en Ciencias Sociales. Magister en Ciencias Sociales. Lic. en Sociología. Investigadora del Centro de  Investigaciones y Estudios Sociológicos (CIES) y de GESSYCO (Grupo de Estudios sobre Subjetividades y Conflictos).

Downloads

Publicado

2018-08-24

Como Citar

Vergara, G. (2018). Trabalhadoras na cidade: interpretações sobre tempos, trajetórias e percepções "no" século XXI. REVISTA CIÊNCIAS DA SOCIEDADE, 2(3), 145-168. https://doi.org/10.30810/rcs.v2i3.625