Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!

Universidade Federal do Oeste do Pará

Ultima atualização em 21 de Março de 2024 às 16:35

Professores do Maniva Tapajós participam de capacitação na Biofábrica da Bahia


Unidade de produção de mudas possui a maior área de viveiros em campo aberto do mundo.

Professores do Programa Maniva Tapajós da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) conheceram, no período de 5 a 8 de março de 2024, o Instituto de Fomento e Desenvolvimento Agro-Sócio-Ambiental da Bahia, mais conhecido como Biofábrica da Bahia, que possui a maior área de viveiros em campo aberto do mundo. A visita técnica teve por objetivo a capacitação em produção de material de plantio de mandioca com qualidade genética e fitossanitária em laboratório e viveiros, uma das metas do projeto da Biofábrica Maniva da Ufopa, financiado pela empresa Alcoa.

“O projeto, em parceria com a Alcoa, vem ao encontro do objetivo maior do Maniva Tapajós, que é a integração entre instituições de ensino, empresas privadas e produtores para atender a demandas da sociedade na solução de problemas como, neste caso específico, a falta de material de plantio com qualidade genética e fitossanitária, tolerante a doenças na cultura da mandioca”, explica a coordenadora do programa, Eliandra de Freitas Sia, que participou da capacitação. Com o objetivo de fortalecer a mandiocultura da região, o programa está há 10 anos trabalhando com produtores do Oeste do Pará, entregando material de plantio de qualidade.

Também participaram da capacitação os docentes Túlio Lara, do Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas (ICTA), e Rogério Rangel, do Instituto Federal do Pará (IFPA), Campus de Santarém. O grupo foi recebido pelo diretor da Biofábrica da Bahia, Valdemir dos Santos, e pelos pesquisadores da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Hermínio Rocha, Helton Fleck e Antônio Souza, coordenadores da Rede de multiplicação e transferência de manivas-sementes de mandioca com qualidade genética e fitossanitária (Reniva).

 

Eliandra de Freitas Sia, coordenadora do Maniva Tapajós. Foto: Acervo do projeto.

 

Localizada no povoado de Banco do Pedro, a 30 quilômetros de Ilhéus, a unidade de produção de mudas da Biofábrica da Bahia tem uma área total de 63 hectares, que comportam 15 viveiros de mudas, sendo considerada a maior área de viveiros em campo aberto do mundo, com capacidade de produção de até 12 milhões de mudas por ano.

Durante a viagem, o grupo também participou de reunião estratégica com a presidente da Associação Nacional da Mandioca, Jeilly Vivianne Ribeiro, para organização do XIX Congresso Nacional de Mandiocultura, que acontecerá na segunda quinzena do mês de outubro deste ano em Teixeira de Freitas, na Bahia.

Mais informações sobre o Projeto Maniva Tapajós no Instagram @manivatapajos.

Comunicação/Ufopa, com informações do Programa Maniva Tapajós
21/03/2024