Desculpe, o seu navegador não suporta JavaScript!
Buscar somente nesse site.

Universidade Federal do Oeste do Pará

Ufopa multicampi: Conheça o Campus Monte Alegre


28 de Novembro de 2019 às 08:13

A Ufopa em Monte Alegre iniciou suas atividades educacionais em 2010, em parceria com a Prefeitura Municipal, que disponibilizou parte da Escola Municipal Orlando Costa para o funcionamento da Universidade. No período de 2010 a 2016 foram ofertados cinco cursos de graduação, de forma intensiva, pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor). Os cursos disponibilizados envolviam: licenciaturas integradas em Biologia e Química; História e Geografia; Matemática e Física; Letras (Português e Inglês); e uma licenciatura plena em Pedagogia. No período, a unidade de Monte Alegre formou um total de nove turmas.

Em 2017, a Ufopa, visando a oferecer um curso regular no município, obteve por meio de cessão da Prefeitura Municipal toda a infraestrutura do prédio onde funcionava a Escola Municipal Orlando Costa, local onde o campus permanece atualmente. Neste espaço, a unidade dispõe de: uma sala de direção; secretarias executiva, administrativa e acadêmica; sala de professores; CTIC; copa; três laboratórios: de ensino, de aquicultura e de informática; um auditório; uma biblioteca; três salas de aula e um espaço coberto para eventos.

Quanto ao prédio próprio da Ufopa, há previsão de que a obra se inicie em 2020. O bloco modular será construído em um terreno doado pela Prefeitura Municipal de Monte Alegre, localizado na Rua 7 de Setembro, esquina com Travessa Duque de Caxias, bairro Cidade Alta.

Quadro discente – Ainda em 2017, o campus foi contemplado com o curso de Engenharia de Aquicultura, primeiro curso regular, e a partir de então conta com o ingresso anual de turmas por meio do Processo Seletivo Regular (PSR) e Processos Seletivos Especiais (PSE), estes últimos envolvendo a seleção de indígenas e quilombolas. Neste ano de 2019 a unidade conta com três turmas: 2017 com 23 alunos, 2018 com 24 e 2019 com 35, sendo ao todo 82 discentes ativos.

Servidores – O campus dispõe de um quadro de servidores com cinco professores efetivos, sendo quatro doutores e um doutorando. Com relação ao quadro técnico-administrativo, a Ufopa em Monte Alegre dispõe de nove servidores: quatro assistentes em administração, um técnico em TI, um administrador, um bibliotecário, um técnico em assuntos educacionais e um secretário executivo. Na categoria de técnicos, oito são graduados, um é graduando e sete já possuem especializações.

Extensão – Os projetos de extensão do campus Monte Alegre envolvem: 1) Caracterização e plano de ação da cadeia produtiva da piscicultura no município de Monte Alegre, coordenado pelo Prof. Dr. Thiago Dias Trombeta; 2) Aquaponia para Monte Alegre: um cultivo integrado de tambaqui (Colossoma macropomum) e alface (Lactuca sativa), sob a coordenação do Prof. Me. Carlos Antônio Zarzar; 3) Capacitação de agricultores familiares para desenvolvimento da piscicultura no Oeste do Pará, coordenado pela Profa. Dra. Suzete Roberta da Silva; 4) Catálogo de peixes comercializados em Monte Alegre, Baixo Amazonas, sob a coordenação da Profa. Dra. Ivana Barbosa Veneza.

Resumo dos projetos

1)                Caracterização e plano de ação da cadeia produtiva da piscicultura no Município de Monte Alegre: O município reúne condições ambientais altamente favoráveis ao desenvolvimento da piscicultura, podendo gerar uma atividade lucrativa para a região. Diante disso, este trabalho tem como objetivo caracterizar a cadeia produtiva da piscicultura em Monte Alegre e construir um plano de ação, identificando as tecnologias e a interação com o mercado consumidor.

2)                Aquaponia para Monte Alegre: um cultivo integrado de tambaqui (Colossoma macropomum) e alface (Lactuca sativa): Diante da necessidade de motivar os alunos a atividades práticas fora da sala de aula, o projeto Aquaponia surgiu para proporcionar uma construção coletiva dos conhecimentos teóricos interdisciplinares entre os discentes e os docentes da Ufopa em Monte Alegre. Assim, para atender à demanda do curso de Engenharia de Aquicultura, planejou-se a construção de um sistema fechado de produção aquícola em pequena escala, o qual ocupasse pouco espaço e que também tivesse o propósito de ser uma produção sustentável.

3)                Capacitação de agricultores familiares para desenvolvimento da piscicultura no Oeste do Pará: O Brasil possui um grande potencial aquícola continental, porém ainda está muito aquém do que se desejaria quando comparado aos principais países produtores de pescado proveniente da aquicultura de águas continentais no mundo. A região Norte vem ganhando destaque na aquicultura, principalmente através dos estados de Rondônia e Roraima.

No estado do Pará, a piscicultura é principalmente executada por pequenos produtores com pouca ou nenhuma assistência técnica, o que torna mais difícil o desenvolvimento do setor no estado. Com a criação do primeiro curso de Engenharia de Aquicultura da região Norte no estado do Pará, vê-se uma oportunidade de desenvolvimento do setor no estado.

Com isso, o projeto, com uma equipe multidisciplinar de professores e técnicos, busca atuar de forma responsável no repasse do conhecimento técnico para pequenos produtores familiares rurais sobre aquicultura e outras áreas que sejam relevantes para o desenvolvimento e consolidação da aquicultura.

4)                 Catálogo de peixes comercializados em Monte Alegre, Baixo Amazonas: O peixe é um importante alimento com diversas qualidades nutricionais que trazem benefícios ao metabolismo e, por isso, seu consumo e, consequentemente, sua oferta têm aumentado no mundo e no Brasil.

A atividade de pesca é de grande importância na economia da Amazônia, em virtude do grande manancial de água doce e da riqueza de espécies, embora esse potencial atualmente esteja subestimado, haja vista que apenas cerca de duzentas espécies estejam entre aquelas exploradas com fins comerciais e de subsistência. No Oeste do Pará, a pesca fluvial é praticada em diversos municípios, incluindo Monte Alegre, em lagos de várzea e rios que disponibilizam uma rica variedade de espécies. Nessas áreas, é comum que o escoamento comercial de peixes seja dado por meio do comércio local, em feiras livres.

O projeto de extensão terá o intuito de realizar a caracterização da ictiofauna que é comercializada na feira de Monte Alegre, reunindo dados da comercialização. A partir das informações obtidas, por meio de questionários aplicados aos feirantes de peixe, será elaborado um catálogo, contendo informações básicas deste pescado, como nomes comuns e variações de oferta e preço. O catálogo e os principais dados obtidos serão apresentados em uma conferência em parceria com a Prefeitura Municipal, ocasião em que toda a comunidade será convidada a participar.

Projetos já executados – Ainda no âmbito da extensão, algumas ações já foram realizadas no Campus Monte Alegre, tais como: Divulga Ufopa; Dia D da Saúde; Movimento pela saúde na Universidade; Minicurso para Processo Seletivo Quilombola 2018; III Encontro para Produtores sobre Técnicas Alternativas em Aquicultura (EPAQUI); I Encontro pela Valorização da Cultura Negra como Instrumento de Combate ao Racismo; Capacitação de Agricultores em Aquicultura e I Festival Cultural.

Todas as ações tiveram como princípio norteador a interação com a comunidade local, buscando apresentar a Universidade aos cidadãos de Monte Alegre e fomentar o desenvolvimento social.

Mais informações na página do Campus Monte Alegre.

 

 

Comunicação/Ufopa

28/11/2019

Notícia em destaque